sexta-feira, 4 de junho de 2010

Porque eu achava que não era

Porque eu achava que não era
E agora eu sou
Mas talvez eu ainda não seja
Aquilo
Talvez amanhã surga algo novo
Que eu simplesmente não seja
Mas não tenho a menor pressa
Pois eu ainda tenho uma vida
Inteirinha, toda minha
Pra tentar ser o que ainda não sou
Mas o que quero ser

E talvez eu passe a vida inteira pensando que não era
Para, no final, ver que sempre fui.
E partir, não frustada pela minha busca tola,
Mas feliz porque consegui ser o que tanto queria.
E que duvidei e lutei como qualquer outro,
Que para ser o que eu queria eu tinha que me esforçar
Como qualquer outro, pois entendi que não era diferente

E consegui, assim, ser.

Hoje sou.

Feliz.


Em homenagem a Kah

2 comentários:

KahhH disse...

você sempre foi e nunca percebeu
Se você não perceber vai passar a vida achando que não é
E depois perceber que foi e já não é mais
mas nunca é tarde pra começar a ser
rsrsrs Mah brigada
brisadas poeticas no msn sempre =*

Fernando Belo disse...

Olá! Virei mais vezes para te ler. Um beijo