terça-feira, 20 de janeiro de 2009

E se tudo fosse diferente? - Prólogo

Não sei muito bem o porquê. Mas estou postando minha nova história. Acho que desisti de A violinista cega, embora tenha poucos post aqui no blog, já estão escritos cerca de 13 capítulos mas algo na história me desanimou bastante e me animei para escrever isso. Me disseram que o nome é bem clichê, mas tem boas justificativas para ser esse, e não consigo imaginá-lo com outro. A narradora personagem é baseada em mim, já a história não. Muito obrigada a quem ler e peço por comentários. :]

______________________________________________________________

Prólogo

A vida é curiosa. Enigmática e misteriosa igual a só ela mesma.” A vida é uma caixinha de surpresas”, como dizem alguns. Eu diria que o diminutivo caixinha não faz jus ao que a vida é. Um baú... não, acho que ainda é pequeno. Realmente, não conheço um compartimento tão grande e tão impenetrável a ponto de representar o mistério que a vida é, para nós, humanos.

De tão curiosa que a vida é, nós estamos a correr risco a cada mínima divisão de tempo, questão de segundos, ou até menor que isso. Muitas vezes nossa mente não é fértil o bastante para imaginar e contabilizar os riscos, grandes, bizarros, desastrosos, curiosos, incompreensíveis. Há riscos de todos tamanhos e gostos a se correr.

Ao imaginarmos parte – pois imaginar o todo seria um ato impossível à humanos – dos riscos que corremos logo nos surge um sentimento muito comum: o medo. Que atire a primeira pedra quem nunca na vida quando teve que enfrentar alguma situação teve medo. Medo é um sentimento comum aos humanos, porém não enfrentar os medos já é algo há se preocupar.

Sinceramente, se fôssemos pensar nos riscos de tudo o que fazemos na vida, todas as possíveis, as quase improváveis e depois as improváveis mais não impossíveis, acabaríamos em nosso leito de morte sem nenhum feito. Ficaríamos na dúvida sobre qual ato seria mais perigoso: ficar parado ou dar um passo.

Nem sempre temos noção do que está ao nosso redor, e isso é bom em parte, só desse modo conseguiríamos aproveitar o pouco que temos de vida, porque se nós preocupássemos com todos os problemas – não que devámos nos posicionar de modo ignorante e esquecer os problemas dos que nos rodam – que nos cercam, ficaríamos tão chocados que não daríamos conta de nada fazer.

Precisamos aproveitar a benção da vida que nos é dada, mas sobre tudo, com cuidado. Como em tudo na vida, há a relatividade, arrisque e se descuide ao menos algumas vezes, só para se lembrar da sua humanidade.

Acidentes ocorrem quando menos esperados, todos sabemos. Geralmente morremos quando fazíamos planos para o dia seguinte, para a próxima semana, para o próximo mês, para o próximo ano, e por aí vai. Não é facilmente que se encontra aí pelo mundo pessoas que sabem exatamente o tempo de vida que os resta.

São tantos acontecimentos que enfrentamos na vida que algumas vezes não temos nem tempo para imaginar: ‘E se tudo fosse diferente?’

Eu certamente não imaginava que seria.


3 comentários:

.moony. disse...

*_*
continuaaaa xD~
pra mim, colocar título numa historia é a parte mais complicada de tudo xD mas eles tem mesmo que refletir a historia, nao importando clichê ou qqr coisa assim xD
enfim... continua, eu qro saber o q teria acontecido se tudo fosse diferente o.O
bju
teh mais
o/*

Homero luz disse...

Nossa outra hitória interessanee para acompanhar em blogs, já estou esperando a continuação.

g.winme disse...

Agora ficou perfeito, melhorou muito!!