quarta-feira, 9 de setembro de 2009

É uma fortaleza, de pura areia

cansada!
farta!
aos prantos!
Desmotivada, arrasada.

cansada de tentar manter a aparência
Dessa fortaleza que construíram pra mim
Será que ninguém sabe
Que castelos de areia não duram tanto assim?

Eu de saco cheio de não poder tomar iniciativa
De não poder mostrar fraqueza
Na verdade de saco cheio de começar as coisas
de saco cheio de você não fazer nada

E cansada de esperar que você me ame
Também to farta de esperar uma resposta
cheia já de não conseguir esquecer
puta por você ser simplesmente você

Acho que nem te amo
Amo o esforço que você faz por quem realmente ama
Mas você não me ama
Então eu amo o que não me pertence

cansada desse povo sem fé
Sem força de vontade
cansada de ficar calada
E cansada de ficar falando sozinha

cansada de tentar provar que não sou egoísta
Cansada de tentar provar não sou uma idiota
Cansada de tentar ser boa pra você
Cansada de dar cordas para suas conversas irritantes

cansada de ser humilhada
De fingir não querer ter carinho
Cansada de ter que me esforçar
Cansada de seguir a ninhada

Também não creio que tenha forças pra remar contra maré
Não tenho segurança pra isso
cansada de ser assim tão realista
Não suporto o fato de vivemos num mundo tão sem fé

Nem é fé em deus,
Fé nos outros,
Parece que é pecado só ter fé em si mesmo

Sinto-me como se construísse uma fortaleza, que fosse feita de pura areia

Um comentário:

Matheus Chatack disse...

Caraca, que comentário grande aqui em cima!

Se está frágil, mostra. Sem medo de ser feliz, isso não vale a pena. Só que aguenta as consequencias depois... Eu aguento as cosequencias da minha falta de medo de ser feliz.