terça-feira, 8 de setembro de 2009

O gostoso da esquina

Ele estava lá, assim que eu virei a esquina da minha casa. Eu tava indo pra academia, com uma blusa gigantesca (porque peguei sem perceber a do meu irmão, não a minha) e uma bermuda meio short normal. Pra resumir eu tava feia, nada sexy e apareceu aquele gostoso na minha frente, esse tipo de situação é de pedir pra morrer.

Eu tinha a impressão de já o conhecer, e acho que sim, acho que ele tava na igreja que fui domingo agora, tocando se não me engano. Ele tava com roupa pra academia, bem, parecia muito né. Camiseta cinza meio surrada deixando os ombros de fora, e que ombros. Bermuda estilo surfista que todo cara usa. Cabeça meio raspada que até o deixou sexy. Tava carregando uma garrafinha de água e uma toalhinha, algo assim.

Ele tava indo pela mesma rua que eu, com roupa pra exercício, que nem eu. Aí eu comecei a pensar “será que ele é da minha academia?”. Quase rindo pensei “tomara que sim!”. E fui seguindo atrás dele, cara, ele andava muito rápido, eu devo ter seguido ele umas quatro quadras, cheguei até a elaborar cumprimentos, jeitos de puxar assunto lá na academia e tudo isso pra quê. Saca só o final dessa triste história.

Na penúltima rua antes da avenida eu viro a esquina e sigo por mais umas quatro quadras, aí ta, chegando a esquina, coração tava até acelerado, tava contando com a curva dele. Tudo isso pra quê? Pra ele seguir em frente e ir pra avenida, fiquei triste por um momento, cheguei a pensar que fosse da academia que é na avenida, quase em frente a minha. Suspirei e virei sozinha a esquina com destino a academia. Sozinha. Sem o gostoso na frente.

Triste a vida. Uma esquina pode acabar com toda a fantasia.

2 comentários:

KahhH disse...

euri;x

Claudio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.