domingo, 20 de setembro de 2009

Viver, e não ter a vergonha de ser feliz

Dançar é um belo exemplo de vida. A dança é uma expressão do sentimento, por isso há tantos e tantos tipos de danças. Pra todos gostos, horas e momentos.
Mas, apesar da belesa disso tudo, não são todos que dançam. Alguns tem vergonha de se expor, de mostrar o sentimento, de extravasar. E confesso que ERA uma pessoa dessas. Até ontem, pelo menos.
Assim que começou a música do tíulo minha tia chamou a galera da mesa pra dançar, eu acabei indo, mesmo não querendo (porque sou toda desengonçada) dançar. Minha tia percebendo o acanhamento só disse, "dança do jeito que você quiser, do jeito que você sabe". No começo foi difícil, MUITO. Mas acabou que quando se dança umas 3 horas seguidas você acaba acostumando, contagiando e começa a pular, rebolar, se divertir.
E a vida é isso, sério. A gente tem que se expor, se divertir, não se importar muito com o que os outros tão achando, só se divertir.

Então viva. Sem vergonha de ser feliz.

3 comentários:

KahhH disse...

Seja feliz de todas as maneiras, não importa oq os outros achem disso
;*

Matheus Chatack disse...

Música dá onda e a dança é o corpo fluindo na onda.

Rondnelly disse...

Isso mesmo õ/