segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Aparências, fácil de enganar

Ontem, em mais uma noite de domingo eu fui a padaria pra comprar alguma coisa pra comer, porque, como todo domingo a noite, não resta quase nada gostoso do exaustivo fim de semana. Eu nem planejava ir a padaria, comeria biscoito de água e sal, que nem como todos os santos os dias e todas as santas horas de uns tempos pra cá, mas meu pai me perguntou se eu queria comprar alguma coisa, fui na hora, já tava farta daqueles biscoitinhos. Eu tava só de short e de camiseta que parece mais uma parte de cima de um pijama. Como meu pai me detesta de short e também porque tava fazendo frio vesti a primeira calça jeans que vi na frente e fui embora.

Quando cheguei na padaria vi um cara de calça jeans se não me engano dobrada na barra, uma camiseta sem manga e de chinelo Havaiana, daquele branco e azul simplesmente HORROROSO. Eu olhei pra ele e juro que cheguei a pensar que era um pedinte ou sei lá. O cara tava mal vestido pra ta numa padaria bonitinha daquela, considera de rico por muitos (mas era a única aberta num domingo a noite).

Aí de repente eu olhei pro chão de relance e percebi que TAMBÉM tava de Havaiana, um também bem horroroso só pra deixar constatado, tinha esquecido de trocar de calçado antes de sair de casa. E, pra completar, minha calça também tava com a barra dobrada (problema de ser baixinha). Eu tava muito parecida com o cara e tava bem reclamando dele na minha cabeça.

Até que eu tava usando uma calça de marca, que comprei dois anos atrás, não tinha a mínima noção que ela era de marca boa. Lembro que só descobri porque uma menina falou que eu era riquinha, patricinha e que tinha um monte de coisa de marca. Eu neguei e ela disse que tinha me visto com uma Jean Michel. Quando cheguei em casa fui procurar a calça só pra saber se era verdade, pra descobrir que era uma calça pré-história. Já que não cresci bosta nenhuma desde os 11~12 anos.

Mas tava usando uma camiseta vagabunda que devia ter custado uns dez reais. Sabe aquelas camisetas escrito “I Love Brazil” com lantejoulas? Por aí. No mundo hoje em dia roupa é tudo, certas questões se repetem tanto que acabam por nos dominar, que nem fez comigo aquela hora. A gente ta fazendo uma coisa que nem percebe, que nem eu fiz. Critiquei o cara pelo que ele tava vestindo e quando fui reparar eu era uma réplica dele feminina.

É foda ta! Não saio mais de Havaiana!

Um comentário:

KahhH disse...

Poxa ate saio de havaianas ;x
E Mah acho que TD MUNDO ja fez a msm coisa que você ;x
é triste, mas é natural julgarmos as pessoas ;x